4 de jul de 2013

DEFICIENTE E ALFABETIZADO EM CASA, CEARENSE CONQUISTA 14 MEDALHAS EM COMPETIÇÕES NACIONAIS

DEFICIENTE E ALFABETIZADO EM CASA, CEARENSE CONQUISTA 14 MEDALHAS EM COMPETIÇÕES NACIONAIS


Ricardo Oliveira da Silva, de 24 anos, mostra, com sua própria vida, como superar obstáculos e alcançar sonhos

Alfabetizado pela mãe, vítima de amiotrofia espinhal – doença neurológica que causa a atrofia da medula espinhal e fraqueza muscular – e um talento peculiar para a matemática. Ricardo Oliveira da Silva, de 24 anos, mostra, com sua própria vida, como superar obstáculos e alcançar sonhos.
Entrou em um escola pela primeira vez, como aluno, aos 17 anos, ainda no 6º ano do Ensino Fundamental. A doença e o local onde morava foram os empecilhos para que tivesse a vida comum de um estudante. Ao olhar para trás, confessa nunca ter imaginado que algum dia iria ingressar ao Ensino Superior – Ricardo vai cursar Mecatrônica no Instituto Federal do Ceará (IFCE), município de Cedro, no próximo semestre.
Hilário e Ricardo durante as férias, na casa do Papai Noel de Várzea Alegre
Ricardo e seu irmão, Hilário, durante as férias, na casa do Papai Noel de Várzea Alegre (FOTO: Arquivo Pessoal)
Hoje, já conta com 14 medalhas em competições nacionais. Ao todo, são: cinco medalhas de ouro e duas de prata da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas; cinco de ouro e uma de prata da Olimpíada Brasileira de Astronomia; um bronze na Olimpíada Brasileira de Português.
Dificuldade
Filho de agricultores, Ricardo morou grande parte de sua vida em um sítio distante do centro de Várzea Alegre, com a alcunha de Vacaria. Diagnosticado com a doença ainda na infância, Francisca Antônia da Conceição Oliveira, a mãe, foi sua primeira professora, ensinando a ler e escrever, além das quatro operações básicas de matemática (subtração, adição, multiplicação e divisão).
A partir daí, a vida do jovem mudou. A sede por conhecimento foi despertada e ela começou a estudar por conta própria. O irmão, que frequentava a escola, trazia livros para auxiliá-lo. A surpresa surgiu em 2005, quando um projeto para combater a evasão escolar mapeou no município todos os alunos que estavam fora da rede de ensino. Ricardo, então, foi achado e passou a estudar na Escola Joaquim Alves de Oliveira.
A paixão pela matemática aflorou. Para ele, há um prazer na exatidão da matéria, em que precisa-se provar com cálculos toda teoria.
Conquistas
As primeiras conquistas vieram pouco tempo depois. A cada ano vieram medalhas e, em 2008, teve a oportunidade de ser condecorado pelo ex-presidente Lula. A partir daí, o governo do Ceará firmou um acordo com o estudante, para que ele palestrasse sobre seu exemplo de superação.
Ricardo, que nem saía de casa quando tinha 17 anos, agora passava a viajar por boa parte do território cearense, falando do que mais gostava de fazer: estudar. Com o dinheiro da remuneração, o rapaz comprou uma casa própria no centro de Várzea Alegre, em 2010, realizando o sonho da mãe.
Terminou o Ensino Médio em 2012, fez o Enem e passou no vestibular. Em breve, vai residir no município de Cedro, cidade onde está o campus do IFCE. Para o futuro, Ricardo ainda tem dúvidas, porém sabe de uma coisa: continuará estudando e conquistando mais sonhos.
Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Distúrbios de Aprendizagem

Loading...

Psicopedagogia

Loading...

Dislexia

Loading...

TDAH

Loading...

AEE

Loading...

Língua Portuguesa

Loading...

Cérebro

Loading...

Minha lista de blogs

Revista INCLUSIVE

div id=Inclusive-Widget>