11 de dez de 2008

Matemática... em construção!

Na Matemática parece ser mais difícil fazer a criança explorar o mundo à sua volta, porque as noções matemáticas nem sempre aparecem com clareza nas situações do cotidiano,por esse motivo procura-se criar um mundo artificial que facilita a exploração pela criança.
Esse mundo artifical é constituído, em grande parte, por materiais manipulativos que a criança pode montar, contar, fazer, refazer, criar... e jogos. São conjuntos desses objetos que representam as relações matemáticas que os alunos devem compreender. Exemplos: o ábaco, o material dourado, o geoplano, o quadro valor-lugar, dados, jogos, blocos lógicos, tangram, sólidos geométricos,etc. Eles são utilizados na aprendizagem das regras de nosso sistema de numeração e das técnicas operatórias, temas fundamentais da matemática nas séries iniciais do 1º grau.
Apesar da importância dos materiais na aprendizagem e da quantidade de escritos teóricos sobre eles, os materiais em si podem ser muito simples, facéis de construir e substituíveis (quando não se consegue obter um tipo de material, pode-se substituí-lo por outro, sem muita dificuldade)que foi o caso do quadro-valor lugar que construímos com latinhas de molho de tomate e palitos de picolé pintados.

"A formação e internalização dos conceitos, portanto ocorrem pela mediação
através da linguagem oral e escrita, como também pela mediação com objetos
reais. A utilização correta do concreto se faz quando ele se revela como um
instrumento para se chegar ao abstrato."
Graziella Ribeiro Soares Moura - Pedagoga e professora do Instituto de Ensino Superior de Bauru. Mestre em Educação para a Ciência (UNESP/Bauru) e doutoranda em Educação Especial (UFSCar)





















10 de dez de 2008

BRINCANDO DE FAZ DE CONTA..........





A criança não é um adulto que ainda não cresceu. Ela tem características próprias. Para alcançar o pensamento adulto (abstrato), ela precisa percorrer todas as etapas de seu desenvolvimento físico, cognitivo, social e emocional. Seu primeiro apoio nesse desenvolvimento é a família. Posteriormente, esse grupo se amplia com os colegas de brincadeiras e a escola.



Brincando, a criança desenvolve potencialidades; ela compara, analisa, nomeia, mede, associa, calcula, classifica, compõe, conceitua, cria, deduz etc…



Sua sociabilidade se desenvolve; ela faz amigos, aprende a compartilhar e a respeitar o direito dos outros e as normas estabelecidas pelo grupo, e a envolver-se nas atividades apenas pelo prazer de participar, sem visar recompensas nem temer castigos. Brincando, a criança estará buscando sentido para sua vida. Sua saúde física, emocional e intelectual depende, em grande parte, dessa atividade lúdica.



Minha lista de blogs

Revista INCLUSIVE

div id=Inclusive-Widget>